Portuguese English

Plantas Aromáticas e Medicinais

 

Na HerbaTerra temos como objectivo fornecer aos nossos clientes as melhores plantas aromáticas e medicinais, na forma seca.

O nosso produto é colhido manualmente, ou com recurso a maquinaria ligeira, de forma a minimizar o impacto mecânico nas folhas mais sensíveis. Uma vez colhidas, as plantas são prontamente transportadas para a unidade de secagem situada nas imediações dos campos de cultivo, de forma a evitar possíveis fermentações indesejáveis. Todas as plantas são secas na obscuridade e em camadas finas, em tabuleiros de plástico alimentar de modo a evitar transferência de cheiros ou sabores externos. Possuímos uma unidade de secagem profissional de ar quente forçado revestida a INOX,  o que garante assim um produto de qualidade alimentar. Todo o produto é processado e limpo, e somente as partes mais aromáticas das plantas chegam até aos nossos clientes.

A armazenagem do produto seco é feita sob condições controladas, sendo a unidade de armazenagem parcialmente subterrânea, garantindo uma estabilidade térmica superior.

 

  • Calêndula

    Calendula officinalis
    Família das Asteraceas, planta herbácea anual

    Nomes Comuns:

    Calêndula, maravilhas, boas-noites, maravilhas-dos-jardins

    Principais Utilizações:

    A calêndula é uma flôr comestível e as partes utilizadas da planta são os capítulos, particularmente as pétalas. A calêndula é comumente usada em cosmética, sendo incluída em cremes e loções devido à sua acção hidratante, calmante e emoliente.As pétalas de calêndula são também usadas na preparação de infusões, uma vez que a sua côr intensa se torna um atrativo em qualquer blend. Da mesma forma, podem ser usadas para embelezar pratos culinários, em particular saladas frias.

    A calêndula é também uma planta ornamental muito cultivada em jardins.

    Propriedades Medicinais:

    Em fitoterapia as flores de calêndula são usadas para tratar problemas dermatológicos, desde eritemas e acne até queimaduras ou feridas infectadas, devidos às suas propriedades anti-sépticas e anti-inflamatórias. Usada topicamente apresenta também propriedades fungicidas e antivirais.

     

     

  • Cidreira

    Melissa officinalis
    Família Lameáceas (Labiadas), planta herbácea vivaz

    Nomes comuns:

    anafa, erva-cidreira, melissa, chá-de-frança, citronela-menor

    Principais utilizações:

    As folhas da cidreira apresentam um doce e leve aroma a limão. Quando preparada como infusão estes aromas são libertados e deixam um sabor fresco. Culinariamente pode ser usada na confecção de saladas e, na verdade, em qualquer prato onde se deseje um leve toque a limão. A cidreira é também usada no fabrico de perfumes e no sector da cosmética.

    Propriedades Medicinais:

    Na prática fitoterapêutica as folhas são usadas no tratamento de falta de apetite, gastrites, meteorismo, espasmos gastrointestinais, diarreias ou vómitos, problemas de insónias, ansiedade e melancolia; o óleo essencial é usado para atenuar a irritação das picadas de insectos e herpes.

     

     

  • Hortelã-da-ribeira

    Mentha cervina
    Família das Lameáceas (Labiadas), planta herbácea vivaz

    Nomes Comuns:

    Hortelã-da-ribeira, erva-peixeira

    Principais Utilizações:

    A hortelã-da-ribeira é uma erva condimentar usada um pouco por todo o país, mas em especial no interior alentejano. O seu aroma e paladar lembram o poejo, possuindo uma intensidade aromática muito forte. Esta erva é tradicionalmente usada na confecção de pratos de peixe e marisco, particularmente em caldeiradas e açordas de peixe.

    Propriedades Medicinais:

    Os seus principais compostos são a pulegona (presente em grande quantidade no poejo) e a isomentona. Apresenta, assim, propriedades espasmolíticas e estimulantes das secreções gástricas, ajudando em digestões difíceis e flatulência.

     

     

  • Hortelã-Pimenta

    Mentha x piperita
    Família Lameáceas (Labiadas), planta herbácea vivaz

    Nomes comuns:

    Hortelã-pimenta, hortelã-apimentada, hortelã-das-damas, hortelã-das-cozinhas, hortelã-de-água-de-cheiro

    Principais utilizações:

    A hortelã-pimenta é muito usada como base para infusões: por si só apresenta um sabor muito refrescante e algo picante, deixando uma sensação de frescura no fundo da boca. Culinariamente pode ser usada em saladas, pratos de massa surpreendentes e, claro, na confecção de diversas sobremesas.
    O óleo essencial de hortelã-pimenta é também usado no fabrico de pastas dentríficas, rebuçados, pastilhas elásticas, perfumes, tabacos e na indústria farmacêutica devido às suas propriedades anti-sépticas e ao seu poder aromatizante.

    Propriedades Medicinais:

    Na prática fitoterapêutica as folhas são utilizadas para inibir espamos do tracto gastrointestinal; o óleo essencial é usado no tratamento de inflamações da mucosa oral e de dores na zona superior do aparelho gastrointestinal. O óleo essencial é também usado no fabrico de pastas dentríficas, rebuçados, pastilhas elásticas, perfumes, tabacos e na indústria farmacêutica devido às suas propriedades anti-sépticas e ao seu poder aromatizante.

     

     

  • Hortelã-vulgar

    Mentha spicata
    Família das Lameáceas (Labiadas), planta herbácea vivaz

    Nomes Comuns:

    Hortelã-vulgar, hortelã-comum, hortelã-das-hortas, hortelã-das-cozinhas

    Principais Utilizações:

    A hortelã-vulgar é uma erva aromática muito usada tanto como condimentar como para a preparação de infusões. Na cozinha portuguesa é utilizada para aromatizar açordas, caldeiradas, sopas e na preparação de bebidas frias. Como infusão, apresenta um sabor intenso mas doce, deixando uma sensação de conforto e frescura na boca.

    O seu óleo essencial é usado na indústria das pastas dentríficas e fabrico de detergentes e sabões devido ao seu aroma agradável.

    Propriedades Medicinais:

    Na prática fitoterapêutica, a hortelã-vulgar é usada no tratamento de problemas digestivos e em casos de distúrbios intestinais, como flatulência. O óleo essencial é também usado no tratamento de bronquites, por inalação de vapores, e no alívio de dores musculares através de fricções.

     

     

  • Manjerona

    Origanum majorana
    Família das Lameáceas (Labiadas), planta herbácea vivaz

    Nomes Comuns:

    Manjerona, manjorana

    Principais Utilizações:

    A manjerona é uma erva condimentar muito aromática, libertando um perfume intenso e doce. Integra o conhecido blend condimentar Herbes de provence. Usa-se para temperar carnes, em pratos de massa e pizzas. Pode também ser usada na preparação de infusões, embora não seja tão comum.

    Propriedades Medicinais:

    A manjerona apresenta propriedades estimulantes e digestivas, contribuindo para uma melhor digestão e funcionamento intestinal. O óleo essencial pode ser usado para aliviar dores musculares e inflamações osteoarticulares, apresentando também propriedades cicatrizantes.

     

     

  • Orégão

    Origanum vulgare
    Família das Lameáceas (Labiadas), planta herbácea vivaz

    Nomes Comuns:

    Orégão, manjerona-brava, orégano, ourégão, manjerona-selvagem

    Principais Utilizações:

    O orégão é largamente usado na gastronomia mediterrânica e numa grande variedade de pratos, desde guisados e carnes temperadas, até saladas, queijos e pratos italianos de massa. O orégão apresenta um sabor característico intenso, proveniente to compost carvacrol.

    A indústria alimentar emprega também o óleo essencial para aromatizar molhos e alimentos pré-preparados.

    Propriedades Medicinais:

    O orégão é útil no tratamento de flatulência, cólicas gastrointestinais e problemas respiratórios. O óleo essencial apresenta características antibacterianas e anti-fúngicas, devido à presença dos compostos carvacrol e timol.

     

     

  • Poejo

    Mentha pulegium
    Família das Lameáceas (Labiadas), planta herbácea vivaz

    Nomes Comuns:

    Poejo, hortelã-pimenta-mansa, hortelã-dos-açores

    Principais Utilizações:

    O poejo é uma erva condimentar muito comum na culinária alentejana, empregada em diversos pratos típicos, como açordas e caldeiradas de peixe de rio. Apresenta um aroma e sabor muito característico, intenso, picante, fresco e lembrando levemente a hortelã-pimenta.

    Propriedades Medicinais:

    O poejo é estimulante do apetite e digestão, e o óleo essencial apresenta propriedades cicatrizantes e anti-sépticas. No entanto, é aconselhada precaução no uso do óleo essencial do poejo, e apenas para uso externo, uma vez que este pode ter possíveis efeitos tóxicos quando se encontra sob uma forma tão concentrada.

     

     

  • Segurelha

    Satureja montana
    Família das Lameáceas (Labiadas), planta herbácea vivaz

    Nomes Comuns:

    Segurelha, segurelha-das-montanhas, segurelha-do-inverno

    Principais Utilizações:

    A segurelha é uma erva aromática condimentar de aroma doce e, por conter o composto carvacrol, apresenta notas de orégão. É usada em guisados, pratos italianos, para temperar carnes e até peixes. A indústria alimentar usa também o óleo essencial para aromatizar molhos e alimentos pré-preparados como pizzas.

    Propriedades Medicinais:

    Em infusão a segurelha pode ajudar em digestões difíceis e estimular o apetite. O óleo essencial pode ser usado em gargarejos (diluído) para atenuar o desconforto de amigdalites e faringites, uma vez que possui acção antimicrobiana.

     

     

  • Tomilho

    Thymus vulgaris
    Família Lameáceas (Labiadas), subarbusto (caméfito)

    Nomes comuns:

    tomilhinho, sal-da-terra, tomilho-vulgar, tomilho-ordinário

    Principais utilizações:

    As folhas do tomilho são largamente usadas na culinária, apresentando um sabor muito intenso e picante. São utilizadas principalmente em pratos de carne de porco, molhos de tomate, guisados ou ensopados. Uma erva condimentar excelente para enriquecer qualquer receita. O óleo essencial de tomilho é também utilizado no fabrico de perfumes e produtos cosméticos, como cremes e tónicos.

    Propriedades Medicinais:

    Na prática fitoterapêutica são usadas as partes aéreas da planta em problemas das vias respiratórias como gripes, expectoração e tosses, nas digestões difíceis, gastrites, meteorismo e dores do tubo digestivo; o óleo essencial é usado para tratar infecções cutâneas, dores reumáticas, sinusites e acne

     

     

 

Voltar atrás