Portuguese English

Retrospectivas

2014, agora já para trás, foi um ano de instalação, descobertas e muito estudo. A descoberta da agricultura em modo biológico reservou-nos muitas lições importantes no que toca ao respeito pela vida e pelo equilíbrio dos sistemas que nos rodeiam, remetendo-nos a uma humilde posição de aprendizagem. Julgo que nunca nos deixará de surpreender, e ainda bem!

 

Aqui não há fórmulas, a antecipação de acontecimentos importantes na vida da exploração parte da experiência e de uma escrupulosa observação do ciclo biológico das plantas. Da antecipação da floração (factor importante no que respeita ao timing dos cortes de plantas da família das Lamiaceae, por exemplo), à antecipação de potenciais pragas e doenças, a observação e interpretação dos sinais é crucial e é essa atenção que faz de nós bons agricultores de modo biológico e que nos permite desfrutar de campos saudáveis. Outro factor importante que nos foi transmitido ao longo do tempo diz respeito ao facto de, apesar da observação ser a chave para uma exploração agrícola sã, nós não somos meros observadores. A AB não significa que depois de colocarmos as plantas no terreno nos resta descansar à sombra de um sobreiro a ver a cortiça engrossar. A palavra agricultura pressupõe uma intervenção humana, ainda que este modo de produção se baseie no respeito pelo meio ambiente e no uso sustentável dos recursos. Ou seja, AB não é fazer nada! Aliás, arrisco-me a declarar que AB é mais desafiante e exige muito mais da sensibilidade do agricultor do que a agricultura convencional, partindo do pressuposto que estamos todos igualmente sujeitos às iras da Natureza. Assim, na Herbaterra acreditamos que a AB não deve ser encarada com leveza ou como uma versão "fácil" de produção vegetal/animal, mas antes como um caminho responsável que encara um futuro sustentável para as gerações vindouras – para nós, um estilo de vida.

Com o pior do Inverno para trás, os campos da Herbaterra começam a mostrar os primeiros sinais da chegada da Primavera. O rigor da estação que está a terminar permitiu um período de pausa, renovação e introspecção sobre o ano que passou. Os desafios foram muitos, a resiliência grande e a nossa paixão por esta área cresceu com cada passo que demos. Agora, a antecipação é muita, com toda uma nova campanha pela frente, novas espécies a descobrir e novas portas para abrir. Queremos partilhar esse caminho com todos e é esse o propósito deste blog, um espaço de conhecimento, dúvidas e partilha de informação. Contamos com a vossa participação!

 retrospectivas

comentário(s)